array(28) {
  ["ID"]=>
  string(3) "144"
  ["servico_erp_ID"]=>
  string(7) "2969874"
  ["nome"]=>
  string(83) "Patologia em Estruturas de Concreto Armado – Edifícios - Data de Inicio 14/02/18"
  ["img_thumb"]=>
  string(33) "/images/PATOLOGIA DE CONCRETO.jpg"
  ["img_detail"]=>
  string(33) "/images/PATOLOGIA DE CONCRETO.jpg"
  ["publicado"]=>
  string(1) "S"
  ["ativo"]=>
  string(1) "S"
  ["objetivo"]=>
  string(447) "

Identificar as principais patologias, suas origens e metodologia de recuperação.;

identificar os principais aspectos que devem constar nos conceitos de durabilidade, com base nas normas técnicas brasileiras;

identificar as origens dos fenômenos patológicos;

Determinação das técnicas de recuperação e reforço de estruturas;

Estudo de casos.

" ["programacao"]=> string(2487) "

1.0 - Patologia das estruturas de concreto armado

1.1 - Introdução e conceitos técnicos; 

1.2 - Referências Nomativas;

1.3 - Mecanismos de envelhecimeto e deterioração das estruturas de concreto;

Dentro desse enfoque serão considerados, os principais mecanismos de envelhecimento e deterioração da estrutura de concreto, sendo eles;

1.3.1 - Mecanismos preponderantes de deterioração relativos a massas de concreto

a) lixiviação;

b) expansão por ação de águas e solos que contenham ou estejam contaminados com sulfatos;

c) expansão por ação das reações entre os álcalis do cimento e certos reativos;

d) reações deletérias surperficiais de certos agregados decorrentes de transformações de produtos ferruginosos presentes na sua constituição mineralógica.

1.3.2 - Mecanismos preponderantes de deterioração relativos à armadura;

a) Despassivação por carbonatação, ou seja, por ação dos gás carbônico da atmosfera;

b) Despassivação por elevado teor de íon cloro (cloreto) na massa de concreto.

1.4- Mecanismos de deterioração da estrutura propriamente dita;

São todos aqueles relacionados a ocorrência de fissuras (sintomatologia), independente das ações deletérias da massade concreto ou nas armaduras;

a) Ações mecânicas;

b) Movimentaões de origem térmica;

c) Impactos;

d) Ações cíclicas;

e) Retração;

f) Fluência;

g) Relaxação.

1.5 - Agressividade do Ambiente:

1.5.1 - a agressividade do meio ambiente está relacionada às ações físicas e químicas que atuam sobre as estruturas de concreto,indenpendentemente das ações mecânicas. da variações volumétricas de origem témica, da retração hidráulica e outras previstas no dimensionamento das estruturas de concreto aparente;

" ["publico"]=> string(407) "

Arquitetos, Engenheiros Civis, Tecnólogos em Edifícios e Técnicos em Edificações, Peritos, Projetistas de alvenaria e revestimentos de fachadas, Estudantes de Engenharia Civil Arquitetura (preferencialmente 5ª anista), e todos os profissionais envolvidos nas áreas de perícias, projeto, execução, fiscalização de obra.

" ["material"]=> string(164) "

Apostila

IMPORTANTE: 

Os certificados serão emitidos pelo IBAPESP apenas para os alunos com no mínimo 80% de frequência.

" ["local"]=> string(167) "

Av: Maria Paula nº 122 1º andar Cj 106

Bela Vista - São Paulo - SP

Px à estação Sé do metrô.

" ["memo"]=> string(187) "

Dia 14-02-2018 das 18:00 às 22:30
Dia 15-02-2018 das 18:00 às 22:30
Dia 16-02-2018 das 08:30 às 18:00 (Sábado)

" ["telefone"]=> string(10) "1131054112" ["urldoc"]=> string(0) "" ["usarhtml"]=> string(1) "N" ["html"]=> string(0) "" ["gratuidade"]=> string(1) "N" ["desc_assoc"]=> string(1) "S" ["parceiros"]=> string(0) "" ["DT_INC"]=> string(10) "14-12-2018" ["instrutores"]=> array(2) { [0]=> array(4) { ["ID"]=> string(2) "43" ["nome"]=> string(18) "Alexandre Tomazeli" ["historico"]=> string(833) "Esp. Msc Ex - Professor de 01/2011 a 09/2015 e responsável pelas cadeiras Construção de Edifícios I, Construção de Edifícios II e Patologia das Construções e professor Assistente na cadeira Laboratório de Materiais de Construção II na faculdade de Engenharia Civil da Universidade Presbiteriana Mackenzie - Campus Higienópolis - São Paulo - SP. - Professor no curso de especialização de perícias de Engenharia na Universidade Presbiteriana Mackenzie/IBAPE nas disciplinas de Patologia e excelência em Alvenarias de vedação, Patologia de revestimentos argamassados e placas cerâmicas e Patologia em estruturas de concreto armado; - Professor no Instituto IDD nas disciplinas de Patologia e excelência em Alvenarias de vedação, Patologia de revestimentos argamassados e placas cerâmicas, monocamada e piscinas." ["DT_INC"]=> string(19) "2018-01-09 21:06:14" } [1]=> array(4) { ["ID"]=> string(2) "49" ["nome"]=> string(30) "Guilherme de Castro Gonçalves" ["historico"]=> string(704) "Possui graduação pela Universidade Presbiteriana Mackenzie – 2013 e é sócio técnico da TOTEN –Tomazeli Tecnologia e Engenharia Ltda, Mestrando em Habitação: Planejamento e Tecnologia - IPT – Instituto Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo, na área de Concentração em Tecnologia das edificações – À concluir: 2018.TEMA: Critérios de inspeção e aceitação de revestimentos de argamassas em fachadas de edifícios, Formação complementar em: Conservação e reabilitação de estruturas de concreto – ABCP; Intensivo de Tecnologia básica do Concreto e Produção Otimizada e com qualidade de Blocos de Concreto pela ABCP – Associação Brasileira de Normas Técnica." ["DT_INC"]=> string(19) "2018-05-24 18:39:35" } } ["possui_inscricao_antecipada_vigente"]=> string(1) "S" ["valor_mais_baixo"]=> string(7) "1437.00" ["valor_mais_baixo_associado"]=> string(7) "1027.00" ["valor_mais_baixo_antecipado"]=> string(7) "1106.00" ["valor_mais_baixo_associado_antecipado"]=> string(6) "790.00" ["ocorrencia"]=> array(1) { [0]=> array(24) { ["ID"]=> string(3) "161" ["eventos_ID"]=> string(3) "144" ["os_erp_ID"]=> string(7) "1557724" ["nome"]=> string(55) "Patologia em Estruturas de Concreto Armado - Edifícios" ["id_instrutor"]=> string(2) "49" ["id_instrutores"]=> string(11) "["43","49"]" ["profissionais_permitidos"]=> string(37) "["1","2","5","8","10","34","35","36"]" ["valor_normal"]=> string(7) "1437.00" ["valor_socio"]=> string(7) "1027.00" ["inscricao_antecipada"]=> string(1) "S" ["ocorrencia_antecipada_vigente"]=> string(1) "S" ["data_limite_antecipado"]=> string(10) "30/01/2019" ["valor_normal_antecipado"]=> string(7) "1106.00" ["valor_socio_antecipado"]=> string(6) "790.00" ["quantidade_vagas"]=> string(2) "60" ["carga_horaria"]=> string(2) "20" ["data_inicio"]=> string(10) "14/02/2019" ["data_inicio_vigente"]=> string(1) "S" ["data_encerramento"]=> string(10) "16/02/2019" ["periodicidade"]=> string(1) "1" ["hora_inicio"]=> string(0) "" ["hora_encerramento"]=> string(0) "" ["restante_vagas"]=> string(2) "59" ["DT_INC"]=> string(19) "2018-12-14 14:51:56" } } }

Curso Ibape - Patologia em Estruturas de Concreto Armado – Edifícios - Data de Inicio 14/02/18

Objetivo

Identificar as principais patologias, suas origens e metodologia de recuperação.;

identificar os principais aspectos que devem constar nos conceitos de durabilidade, com base nas normas técnicas brasileiras;

identificar as origens dos fenômenos patológicos;

Determinação das técnicas de recuperação e reforço de estruturas;

Estudo de casos.

Carga Horária:

Valor antecipado até 30/01/2019

Valor Normal:

R$ 1.106,00

Valor para Associados:

R$ 790,00

Valor não promocional

Valor Normal:

R$ 1.437,00

Valor para Associados:

R$ 1.027,00

Memorando

Dia 14-02-2018 das 18:00 às 22:30
Dia 15-02-2018 das 18:00 às 22:30
Dia 16-02-2018 das 08:30 às 18:00 (Sábado)

Data:

Horário

até às

Programação

1.0 - Patologia das estruturas de concreto armado

1.1 - Introdução e conceitos técnicos; 

1.2 - Referências Nomativas;

1.3 - Mecanismos de envelhecimeto e deterioração das estruturas de concreto;

Dentro desse enfoque serão considerados, os principais mecanismos de envelhecimento e deterioração da estrutura de concreto, sendo eles;

1.3.1 - Mecanismos preponderantes de deterioração relativos a massas de concreto

a) lixiviação;

b) expansão por ação de águas e solos que contenham ou estejam contaminados com sulfatos;

c) expansão por ação das reações entre os álcalis do cimento e certos reativos;

d) reações deletérias surperficiais de certos agregados decorrentes de transformações de produtos ferruginosos presentes na sua constituição mineralógica.

1.3.2 - Mecanismos preponderantes de deterioração relativos à armadura;

a) Despassivação por carbonatação, ou seja, por ação dos gás carbônico da atmosfera;

b) Despassivação por elevado teor de íon cloro (cloreto) na massa de concreto.

1.4- Mecanismos de deterioração da estrutura propriamente dita;

São todos aqueles relacionados a ocorrência de fissuras (sintomatologia), independente das ações deletérias da massade concreto ou nas armaduras;

a) Ações mecânicas;

b) Movimentaões de origem térmica;

c) Impactos;

d) Ações cíclicas;

e) Retração;

f) Fluência;

g) Relaxação.

1.5 - Agressividade do Ambiente:

1.5.1 - a agressividade do meio ambiente está relacionada às ações físicas e químicas que atuam sobre as estruturas de concreto,indenpendentemente das ações mecânicas. da variações volumétricas de origem témica, da retração hidráulica e outras previstas no dimensionamento das estruturas de concreto aparente;

Instrutores

Alexandre Tomazeli

Esp. Msc Ex - Professor de 01/2011 a 09/2015 e responsável pelas cadeiras Construção de Edifícios I, Construção de Edifícios II e Patologia das Construções e professor Assistente na cadeira Laboratório de Materiais de Construção II na faculdade de Engenharia Civil da Universidade Presbiteriana Mackenzie - Campus Higienópolis - São Paulo - SP. - Professor no curso de especialização de perícias de Engenharia na Universidade Presbiteriana Mackenzie/IBAPE nas disciplinas de Patologia e excelência em Alvenarias de vedação, Patologia de revestimentos argamassados e placas cerâmicas e Patologia em estruturas de concreto armado; - Professor no Instituto IDD nas disciplinas de Patologia e excelência em Alvenarias de vedação, Patologia de revestimentos argamassados e placas cerâmicas, monocamada e piscinas.

Guilherme de Castro Gonçalves

Possui graduação pela Universidade Presbiteriana Mackenzie – 2013 e é sócio técnico da TOTEN –Tomazeli Tecnologia e Engenharia Ltda, Mestrando em Habitação: Planejamento e Tecnologia - IPT – Instituto Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo, na área de Concentração em Tecnologia das edificações – À concluir: 2018.TEMA: Critérios de inspeção e aceitação de revestimentos de argamassas em fachadas de edifícios, Formação complementar em: Conservação e reabilitação de estruturas de concreto – ABCP; Intensivo de Tecnologia básica do Concreto e Produção Otimizada e com qualidade de Blocos de Concreto pela ABCP – Associação Brasileira de Normas Técnica.

Público

Arquitetos, Engenheiros Civis, Tecnólogos em Edifícios e Técnicos em Edificações, Peritos, Projetistas de alvenaria e revestimentos de fachadas, Estudantes de Engenharia Civil Arquitetura (preferencialmente 5ª anista), e todos os profissionais envolvidos nas áreas de perícias, projeto, execução, fiscalização de obra.

Material

Apostila

IMPORTANTE: 

Os certificados serão emitidos pelo IBAPESP apenas para os alunos com no mínimo 80% de frequência.

Local

Av: Maria Paula nº 122 1º andar Cj 106

Bela Vista - São Paulo - SP

Px à estação Sé do metrô.

Telefone para informações

(11) 3105-4112